Pesquisando entre Membros e Congregados da igreja, neste mês chegamos a seu nome, entre alguns outros, como DIGNOS PROFISSIONAIS que têm sido exemplarmente responsáveis com o serviço que prestam à população. Parabéns. Leia algumas sugestões que lhe damos agora.


Do seu e de outros nomes, é que chegaremos aos INFLUENTES em nossa cidade, para este ano.
.
.
.
.
.

Profissional Operacional e Diferenciado

Não seja um robô! Confira como ser um profissional operacional e diferenciado

A sua rotina de trabalho está cada vez mais monótona e você não aguenta mais fazer sempre as mesmas tarefas? Cuidado! Esse pode ser um sinal de que seu trabalho deixou de ser estratégico e passou a ser apenas operacional.

De acordo com a consultora de Recursos Humanos da Catho, Camila Mariano, se há mais de um ano o profissional continua na mesma atividade, esse é o primeiro sinal de que seu trabalho é operacional.

"Quando a pessoa não teve oportunidade de crescimento e, consequentemente, não foi elogiada por qualquer iniciativa no seu departamento ou empresa, seu trabalho é operacional, ou seja, apenas executa o que pedem".

Riscos

Para Camila, um profissional estritamente operacional pode ter prejuízos na sua carreira, pois tal comportamento denota falta de evolução. "É preciso evoluir, ganhar conhecimento, experiências novas, ter iniciativa e disposição para criar e aceitar novos desafios. Somente desta forma a carreira do profissional poderá decolar".

A consultora destaca ainda que, em tempos de crise, a pessoa precisa ser flexível e completa. "Todos precisam saber criar e executar bem as suas tarefas".

Funções operacionais

Camila destaca ainda que, mesmo trabalhando em funções operacionais, o profissional pode ser diferenciado e, consequentemente, ter o reconhecimento do líder.

"Se um operador de telemarketing usa determinados procedimentos na hora do seu atendimento e percebe que o cliente não entendeu algumas etapas, ele pode expor esta situação ao seu supervisor e propor melhorias em benefício do cliente, da equipe e, sobretudo, da empresa".

Para a consultora, a ideia é que o profissional perceba o que pode ser melhorado nas suas atribuições diárias. "Não pode se acomodar com a situação e executar apenas o que pedem, achando que falar, opinar e dar idéias é função apenas de seu chefe".

Outra alternativa para fugir das funções operacionais é pedir ao líder para fazer outras atividades. Assim, o profissional ganha experiência em outros segmentos.