Pesquisando entre Membros e Congregados da igreja, neste mês chegamos a seu nome, entre alguns outros, como DIGNOS PROFISSIONAIS que têm sido exemplarmente responsáveis com o serviço que prestam à população. Parabéns. Leia algumas sugestões que lhe damos agora.


Do seu e de outros nomes, é que chegaremos aos INFLUENTES em nossa cidade, para este ano.
.
.
.
.
.

Para recusar uma contra-proposta

Cinco motivos para recusar uma contraproposta

O salário é pouco; as responsabilidades tornaram-se excessivas; o superior direto é inseguro e impede seu crescimento profissional; o ambiente de trabalho é demasiado competitivo; falta reconhecimento. Muitos são os motivos que levam as pessoas a procurarem outro emprego.

Às vezes, demora um pouco, mas, cedo ou tarde, a nova oportunidade aparece para os mais persistentes. Na hora do pedido de demissão, entretanto, o chefe resolve fazer drama. Afirma que tinha planos para o profissional, pergunta a ele o que o estava incomodando e por que pretende deixar a empresa e se mostra decepcionado. No final, solta a pergunta de praxe: "O problema é dinheiro? Quanto você vai ganhar? A gente cobre...".

Os problemas que envolvem a contraproposta

Não raro, o ímpeto do profissional é aceitar a contraproposta. Ele se sente finalmente valorizado por conta da oferta e cria uma ilusão de que a situação na empresa deve melhorar. No entanto, a gerente de Recursos Humanos da V2 Consulting, Andréa Moreira Kuzuyama, selecionou alguns bons motivos para rejeitar a contraproposta:

1. A imagem do profissional no mercado é prejudicada - Quando alguém participa de um processo seletivo, que, geralmente, tem várias etapas, e demonstra interesse pela oportunidade que está sendo oferecida, cria uma grande expectativa na contratante. Se esta o escolheu, é porque está contando com sua experiência e talento. Imagina que balde de água fria não seria notificá-la de que decidiu permanecer no emprego atual? Certamente, para esta empresa, o profissional nunca mais irá trabalhar. E não é só isso. Segundo Andréa, não são só as portas desta empresa que ele está fechando, porque as pessoas trocam informações, mudam de emprego, enfim... A reputação do profissional em seu ramo de atuação como um todo sai prejudicada;

2. A relação de confiança com a empresa onde trabalha atualmente é debilitada - o chefe pode até oferecer uma contraproposta, por reconhecer que será difícil encontrar outra pessoa que faça o que seu funcionário faz com a mesma qualidade e eficácia, mas ele certamente irá pensar: "O que fez ele querer sair daqui e procurar outro emprego?". E a resposta mais óbvia é: insatisfação. "A pessoa pode até aceitar a contraproposta, mas o fato é que sua relação com a empresa será mais frágil a partir de então", explica Andréa;

3. Reconhecimento tardio - Pense bem. Você ficou alguns anos na empresa e nunca ganhou uma promoção nem teve aumento significativo no salário. Por que, somente agora, que recebeu uma nova proposta de emprego, seu chefe decidiu valorizá-lo? Esse reconhecimento se dá de forma tardia e pode causar certo desconforto, quando a ficha cair. "Muitos profissionais aceitam a contraproposta, porque se iludem com o aumento do salário, agindo por impulso. Porém, cedo ou tarde, perceberão que há algo errado";

4. Só o salário não garante a motivação - Mais uma vez, cuidado para não se iludir com o valor da contraproposta. Andréa recomenda, antes de mais nada, analisar variáveis, como perspectiva de carreira, ambiente de trabalho e qualidade de vida. Reflita sobre o que estava causando sua insatisfação, o que acarretou a procura de uma nova oportunidade;

5. O desconforto causado entre os colegas de trabalho - Não existem segredos em empresas. As informações correm pelos corredores. Por isso, aceitar uma contraproposta pode acarretar muitos problemas na equipe. Em primeiro lugar, por conta da remuneração. As pessoas vão saber, inevitavelmente, que o colega está ganhando mais. Aqueles que desempenham a mesma atividade podem se sentir injustiçados e pleitear um aumento salarial também. Outro problema diz respeito à impressão que as pessoas terão da empresa. Elas pensarão: "somente serei valorizado se conseguir outro emprego e ameaçar deixar a companhia".